Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
07 de Novembro 2022

7 dicas para vender num marketplace

AICEP

Os marketplaces dão visibilidade à sua marca e permitem-lhe chegar a mais clientes, mas será que está a aproveitar todo o potencial destas “montras digitais”? Num mercado competitivo, todas as dicas para vender em marketplaces são bem vindas. Podem fazer a diferença entre ser só mais um ou chegar, efetivamente, ao seu público alvo.

Estar num marketplace tem como grande vantagem alcançar um público mais vasto, com um investimento menor do que aquele que seria necessário para criar e manter uma loja virtual. Apesar de existirem diferentes tipos de marketplaces, há alguns conselhos que se adequam a praticamente todos. 

Noutros casos, as dicas para vender em determinado marketplace dependem, e muito, das regras dessa plataforma. Por exemplo: são os vendedores que criam as suas campanhas de promoções, ou é a plataforma que o faz? Como é feita a entrega e efetuado o serviço ao cliente? Dependem de si ou estão integrados na oferta do marketplace

De qualquer forma, há algumas ideias que, de uma forma geral, pode pôr em prática para ter mais sucesso ao vender num marketplace. Vamos conhecer algumas.

Dicas úteis para vender num marketplace e aumentar as vendas

1. Escolher o mais indicado 

Marketplace B2B ou B2C? Local ou internacional? Vertical (ou setorial) ou horizontal e, por isso, com oferta mais diversificada em termos de produtos? Se ainda não escolheu o marketplace onde quer estar, analise as opções existentes e perceba qual será a mais adequada aos seus produtos.

Praticamente todas as empresas querem vender na Amazon ou no Alibaba, mas estas opções, apesar da sua dimensão (e até por causa dela), podem não ser as mais adequadas para a sua empresa.

Assim, tente perceber qual o marketplace que pode trazer vantagens reais ao seu negócio. Faça o diagnóstico e-commerce da AICEP para avaliar o grau de preparação da sua empresa para o comércio eletrónico e registe-se na área de cliente MY AICEP. Aqui, encontrará recomendações de marketplaces.
 

2. Pense no seu público alvo

Mesmo nos marketplaces setoriais, há sempre diversos tipos de públicos e é importante que saiba bem qual é o seu. Ao querer chegar a todos corre o risco de não conseguir alcançar nenhum público em particular. O que significa que será mais difícil fidelizar clientes. 

Ao selecionar os produtos que vai vender, pense no cliente que deseja e tente encontrar a resposta para perguntas como:

  • Qual o género, idade e localização? 
  • Será o preço o factor decisivo para a compra?
  • A sustentabilidade é uma preocupação para este tipo de cliente?
  • Quais são as suas necessidades? Tenho resposta para elas?
  • Vai comprar estes produtos regularmente ou esporadicamente? 
  • Como posso diferenciar-me da concorrência e cativar a atenção deste cliente? 

Adequar a sua oferta ao cliente que deseja é a melhor forma garantir que ele vai reparar na sua marca. 

3. Dar atenção à entrega e ao pós-venda

Se uma oferta apelativa é fundamental para cativar clientes, um bom serviço ao cliente é a melhor forma de o fidelizar. Faça por garantir que a entrega é rápida e eficaz e que há uma boa resposta a problemas e dúvidas no pós-venda.

Alguns marketplaces assumem estas tarefas, o que pode ser vantajoso, sobretudo se a sua empresa tem uma estrutura pequena ou se está a vender para mercados mais distantes. Caso a plataforma não disponibilize este tipo de serviços ou se preferir manter estas questões sob alçada da sua empresa, assegure que o serviço prestado é efetivamente de qualidade.

Vender num marketplace pode tornar menos direto o contacto com os clientes, mas é importante que estes não se sintam “abandonados” pelos vendedores. 

4. Boa apresentação de produtos

Se um marketplace é uma montra, é importante ter atenção à forma como apresenta os seus produtos. O facto de ser uma plataforma online não permite que os clientes possam tocar, cheirar ou provar, mas há formas de contornar essa dificuldade.

Aposte na imagem, escolhendo fotos com qualidade e apelativas. Uma boa iluminação, um bom enquadramento e até um ângulo mais favorável fazem toda a diferença. Pondere recorrer aos serviços de um profissional para garantir que as imagens conseguem destacar o que os seus produtos têm de melhor. 

Se a plataforma permitir, inclua também vídeos, que são sempre uma mais-valia, já que permitem uma perspetiva mais abrangente e uma abordagem mais criativa.

5. Boa descrição dos produtos  

Uma imagem pode valer mil palavras, mas na internet usar as palavras certas continua a ser extremamente importante. Por isso, é fundamental pensar bem na descrição dos produtos que está a vender no marketplace. Não basta que seja clara e que explique qual é o produto e como funciona. Deve garantir que, quando alguém faz uma pesquisa no marketplace ou num motor de pesquisa, vai encontrar o seu artigo e a sua empresa.

As palavras-chave (assim chamadas porque resumem o essencial) devem estar nessa descrição, que deve conter também aspetos que queira destacar. Por exemplo: “100% couro”, “vinho português” ou “resistente” são expressões e palavras que podem ajudar a definir produtos, mas que são também pesquisadas por potenciais clientes.

6. Oferecer várias formas de pagamento

A segurança dos pagamentos é importante e esse é um dos aspectos mais vantajosos dos marketplaces. Mas é igualmente importante diversificar as opções, sobretudo se vender para vários países. 

Embora os cartões de crédito sejam uma opção bastante generalizada, as preferências variam de país para país. Um inquérito da JP Morgan de 2019, realizado em 34 mercados, verificou que os dinamarqueses, irlandeses e britânicos preferem pagar as compras online com cartões de crédito, enquanto que os alemães optam pelo débito direto. 

Ainda assim é de destacar que pagamentos através de E-Wallet (carteira digital) são cada vez mais predominantes. Ter atenção a estas especificidades pode fazer a diferença em relação à concorrência. Recordamos a este propósito que a AICEP indica, para cada mercado, as formas de pagamento preferidas dos consumidores.

Se vender para fora da zona Euro, é fundamental garantir que o cliente pode pagar na moeda do seu país, aumentando assim a comodidade do processo de compra. A título de exemplo, apresentamos os meios de pagamento preferenciais dos norte-americanos.

7. Analisar os dados

Saber quem visita as suas páginas no marketplace e quem compra os seus produtos é fundamental para definir a sua estratégia de venda no marketplace. Uma boa faturação não é o único indicador de que está no caminho certo. 

Analisar os dados (disponibilizados pela própria plataforma ou que pode ir recolhendo com base nas vendas) é uma forma de obter informação sobre o seu pú3blico alvo e de desenvolver e melhorar produtos para fidelizar esses clientes e cativar outros.

Procure perceber, por exemplo, a localização, produtos preferidos, dias e horas em que a sua página tem mais visitas e quando são concretizadas as vendas. 

Para conhecer melhor os mercados e as particularidades dos seus clientes pode contar com o apoio da AICEP. Disponibilizamos informação sobre e-commerce nos mercados internacionais, aconselhando a sua empresa em diversos processos relacionados com a exportação através do e-commerce.  

Registe-se na MY AICEP e tire partido da nossa experiência em mercados digitais.

 

Veja também:

Exportação de A a Z: um guia para descodificar o comércio internacional

E-commerce B2B e B2C: principais diferenças na abordagem logística

Conheça os maiores marketplaces do seu setor de atividade

Como começar a exportar passo a passo

 

 

Notícias AICEP

Meios de pagamento internacionais: as opções para empresas

AICEP

Quais os meios de pagamento utilizados no comércio internacional? Conheça os principais.

Exportações são o maior contributo para o crescimento económico

AICEP

Exportações portuguesas, de janeiro a setembro de 2022, representaram 49,9 por cento do PIB.

Espanha premeia transformação digital industrial

AICEP

Advanced Factories, evento espanhol de tecnologia industrial, vai premiar empresas inovadoras.

  • Espanha
  • Multisetor

Partilhe esta página

Campo Obrigatório