Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
04 de Janeiro 2024
Internacionalização: como escolher serviços de logística?

Artigo AICEP

A exportação coloca desafios a nível logístico que geralmente as empresas não têm capacidade de resolver sem recorrer à contratação externa. Daí a importância de escolher um fornecedor de serviços de logística, capaz de assegurar de forma eficaz processos fundamentais da internacionalização.

A escolha de um fornecedor de serviços de logística permite que as empresas possam delegar, nestes parceiros, aspetos como o armazenamento ou transporte, concentrando esforços no que é verdadeiramente importante, como a produção, prospeção de clientes e definição de estratégias.

Dado que os fornecedores de serviços de logística lidam com aspetos importantes para a satisfação dos clientes, há que ter alguns cuidados na sua escolha. Mais do que um fornecedor, tem de ser encarado como uma peça fundamental para o sucesso do seu negócio.

O que faz um fornecedor de serviços de logística?

Um fornecedor de serviços de logística é responsável por agilizar a forma como as mercadorias se movimentam entre fornecedores e clientes, que podem ser retalhistas ou o consumidor final.

Fornecem serviços como o transporte, armazenamento, inventário, gestão de encomendas, gestão de frotas, embalagem, expedição de mercadorias ou serviço ao cliente. Muitas empresas de logística já prestam estes serviços de forma integrada, estando a contratação de um associado a outros.

O trabalho dos fornecedores de serviços de logística abrange, assim, vários aspetos cruciais nos processos de exportação, contribuindo para que o fluxo de bens decorra de uma forma mais eficaz.

Qual é a importância de um fornecedor de serviços de logística para as empresas exportadoras?

A eficácia na forma como opera a cadeia de abastecimento reflete-se na competitividade, no grau de satisfação e na fidelização de clientes, na reputação da empresa e nos custos da operação.

Ou seja, quanto mais eficiente for a gestão da logística, melhores serão os resultados comerciais, financeiros e ambientais. Se isto é verdade para a generalidade das empresas, mais importante se torna quando falamos em empresas em processo de internacionalização, em que todos estes aspetos se tornam ainda mais relevantes.

Tendo em conta que no comércio internacional os processos ligados à expedição, armazenamento e distribuição se desenvolvem em pelo menos dois países, mais difícil se torna para as empresas gerir todas as etapas, sobretudo quando desconhecem a realidade do país de destino.

A escolha de um bom fornecedor de serviços de logística permite controlar melhor variáveis que são determinantes para o sucesso da internacionalização.

O que ter em conta ao escolher um fornecedor de serviços de logística?

Escolher um fornecedor de serviços de logística é um passo que deve ser dado após alguma ponderação e avaliação de aspetos que vão muito para além dos custos. Falhas neste tipo de serviço podem comprometer toda a estratégia de internacionalização que definiu para determinado mercado.

Cumprimento de prazos, política de garantias e questões ambientais são aspetos importantes na escolha, mas há outros que não devem ser esquecidos.

1. Analisar o próprio negócio antes de ponderar a contratação do serviço de logística

Antes de escolher, analise o seu negócio: quais são os pontos mais fracos e em que medida a contratação de um serviço de logística pode suprir essas lacunas? Ao perceber o que falta na sua empresa no que respeita à logística, será mais fácil saber o que procura num fornecedor.

Identificadas as necessidades, procure um operador capaz de as suprir. Ou seja: se já tem as perguntas certas, encontre um fornecedor que dê as respostas mais adequadas.

2. Escolher um serviço de logística especializado ou serviço completo?

A resposta depende das características da sua empresa. Por vezes, é importante garantir que o seu fornecedor de serviços de logística assegura diversos serviços, sobretudo quando a sua empresa não consegue assegurá-los internamente.

Noutros casos, porém, é importante garantir que o fornecedor é altamente especializado em determinado setor de atividade. Esta é uma exigência ainda mais relevante quando está em causa, por exemplo, a exportação de bens perecíveis, como acontece no setor agroalimentar.

3. Analisar a reputação, a experiência e a estabilidade do serviço

São três fatores importantes na escolha de qualquer fornecedor e no que toca a serviços de logística não podem mesmo ser ignorados.

A internacionalização da sua empresa não é uma corrida de velocidade: é um percurso que se vai desenvolver ao longo de vários anos e o recurso a serviços de logística será uma situação que vai ocorrer com grande regularidade.

Por isso é importante escolher uma empresa que dê garantias de estabilidade, mas que já tenha construído uma reputação que transmita confiança. Há que ter em conta que os seus produtos (e, consequentemente, a reputação da sua própria empresa) estão nas mãos deste fornecedor. Assegure-se que possui todas as certificações necessárias e procure obter referências ou opiniões junto de outras empresas do seu ramo de atividade.

Deve igualmente avaliar se o fornecedor tem capacidade para crescer consigo. Isto é, se o seu negócio prosperar, terá capacidade para continuar a dar respostas às suas necessidades?

4. Verificar a compatibilidade tecnológica do serviço

Este aspeto é cada vez mais importante, porque as tecnologias digitais são uma parte fundamental na exportação e na logística associada.

As ferramentas tecnológicas do seu fornecedor são compatíveis com as suas? Ou terá de fazer um esforço extra de integração para poder trabalhar com aquela empresa, adquirindo, por exemplo, um software de gestão de armazém diferente do que já tem?

A compatibilidade e a integração de ferramentas tecnológicas não são detalhes: são pontos importantes que deve avaliar na escolha de um fornecedor de logística.

5. Escolher com base nos custos: sim ou não?

Sim, o preço é um ponto importante na aquisição de qualquer serviço, mas não deve ser o único critério. Preços mais baixos podem significar menos serviços prestados com menos qualidade e este é um risco que as empresas exportadoras não podem correr.

Em vez de avaliar só os custos, deve concentrar-se no custo-benefício. Isto é, que serviços vai obter por aquele valor? O acréscimo de custos compensa? O que oferecem outras empresas pelo mesmo valor?

Como saber mais sobre exportação?

A internacionalização suscita sempre dúvidas, sobretudo para as empresas que estão a iniciar este caminho. Tal como em muitas situações da nossa vida pessoal e profissional, informar-se, aprender e ouvir a opinião de quem tem mais experiência são passos importantes para tomar melhores decisões.

O registo na área reservada MY AICEP dá-lhe acesso a informações e ferramentas determinantes para poder implementar um bom plano de internacionalização. A Academia AICEP proporciona formação em áreas tão diversas como os conceitos básicos da exportação, seleção de mercados ou e-commerce.

Através da rede externa da AICEP poderá ainda ter apoio especializado na abordagem a novos mercados. A AICEP, tal como um bom fornecedor de serviços de logística, é um parceiro indispensável na internacionalização.

Veja também:

Declaração Aduaneira de Exportação: o que deve saber

Sistema REX: o que é e qual a importância nas exportações

Exportação direta ou indireta: qual a mais vantajosa?

 

Notícias AICEP
Last mile: uma etapa essencial para o sucesso no e-commerce

AICEP

Qual a importância do last mile no e-commerce? Conheça 7 pontos para ser eficaz nesta etapa.

Academia AICEP: formar para a internacionalização

AICEP

Conheça os cursos e formações disponíveis na Academia AICEP.

Loja virtual ou marketplace? Prós e contras de cada solução

AICEP

Antes de tomar decisões, conheça as vantagens e desvantagens de cada uma das soluções.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório