Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
25 de Março 2024
Código GTIN-EAN: qual a sua importância no comércio internacional?

Artigo AICEP

Se vai internacionalizar o seu negócio via e-commerce, é importante estar a par dos requisitos para vender em marketplaces. O GTIN-EAN é um deles.

O código GTIN-EAN é essencial para uma correta catalogação dos produtos no comércio internacional, incluindo o e-commerce.

Qualquer artigo à venda tem esta identificação única, que pode encontrar, por exemplo, nos códigos de barras. O GTIN-EAN é usado em todo o mundo e permite identificar e comparar produtos, pelo que se torna ainda mais importante para as empresas que vendem através de marketplaces.  

Assim, se está a ponderar iniciar a internacionalização do seu negócio, é importante saber em que consiste esta sequência de números, qual a sua utilidade e vantagens.

O que é o GTIN-EAN?

GTIN é a sigla de Global Trade Item Number, ou seja, um código que identifica um item (que pode ser um artigo ou caixas) para ser vendido, comprado ou colocado em stock. Inclui, entre outros dados, o modelo do produto, país de origem ou fabricante.

O código segue os padrões do sistema GS1. Este sistema, seguido por mais de 100 países em todo o mundo, cria uma linguagem comum no comércio internacional, contribuindo para a sua eficiência, sustentabilidade e competitividade. 

O GTIN-EAN é usado sobretudo em códigos de barras, mas também é possível utilizar esta identificação noutros suportes, como é o caso do RFID (Radio Frequency Identification).

A aplicação prática é visível, por exemplo, nos marketplaces, onde é obrigatório. Estas plataformas têm, geralmente, vários vendedores para o mesmo produto, dispostos em categorias diferentes. O GTIN-EAN é, assim, um elemento agregador nos catálogos de produtos dos diversos vendedores.

Permite, também, uma maior controlo dos marketplaces sobre os artigos que vendem, evitando produtos falsificados ou não permitidos. 

Em termos de organização interna das empresas, o GTIN-EAN é importante para rastrear e localizar produtos e para gerir stocks.

Que informações inclui o código?

Os algarismos nos códigos GTIN-EAN têm uma ordem e um significado próprios, definidos internacionalmente:

  • Os 3 primeiros algarismos indicam o país de fabrico. Por exemplo, os códigos dos produtos fabricados em Portugal começam por 560;
  • Seguem-se 5 dígitos que identificam a empresa fabricante do produto;
  • Os 4 algarismos seguintes dizem respeito ao produto;
  • O último algarismo é de verificação.

Os códigos de barras obedecem ainda a uma estrutura com 4 parâmetros:

  • As zonas claras nas partes laterais não têm nenhuma impressão, de forma a facilitar a leitura; 
  • Os separadores são barras mais compridas que dividem o código em 3 partes para facilitar a sua leitura, mas não contêm informação;
  • Seguem-se as barras de dados; 
  • Abaixo das barras estão caracteres numéricos que constituem o código.

Há outras formas de identificação?

Além do GTIN-EAN, (European Article Number), que é um código de 13 dígitos, existem outros, como o UPC – Universal Product Code (usado pelas empresas norte-americanas) ou o ASIN – Amazon Standard Identification Number.

Se não existir um código standard, deve usar-se o código original do fornecedor do produto (MPN – Manufacturer Part Number). Se o artigo for fabricado pelo próprio vendedor, os códigos standard devem ser adquiridos em plataformas próprias para o efeito ou gerar códigos MPN próprios.

Quais são as vantagens da utilização do GTIN?

A utilização do GTIN-EAN têm inúmeras vantagens, nomeadamente para as empresas que vendem em marketplaces, já que permitem uma melhor gestão dos anúncios e dos stocks.

Sendo uma classificação com carácter internacional, é válida para qualquer mercado e setor, o que também ajuda a reduzir custos e a aumentar a eficiência.

Além de permitir uma identificação inequívoca de produtos e acesso à informação precisa sobre o artigo, o GTIN-EAN traz benefícios em termos de logística, ao garantir melhor rastreabilidade e acompanhamento. Por outro lado, melhora os processos de armazenamento e distribuição, reduzindo os erros e agilizando a recolha de informação. 

Os códigos são compatíveis com todos os softwares de gestão ou faturação, pelo que se integram facilmente nas operações da empresa.

Como obter o código GTIN-EAN?

Para obter um código GTIN-EAN para os seus produtos deve entrar em contacto com a GS1 Portugal, que representa o sistema Sistema Global GS1 no nosso país.

O comércio internacional obedece a um conjunto de normas, sendo o GTIN-EAN apenas uma delas.

Ao traçar o seu plano de internacionalização, é importante contar com apoio e informação que possam ajudar a compreender melhor as necessidades e requisitos do processo. Esta é a missão da AICEP, uma entidade com vasta experiência e uma rede de profissionais especializados. Para saber mais, registe-se na área reservada MY AICEP.

 

Veja também:

 

Como ter sucesso no e-commerce cross-border?

Marketplace horizontal: o que é e quais as vantagens?

Marketplaces B2C: novos clientes à distância de um clique

Notícias AICEP
Como prospetar e captar clientes estrangeiros?

AICEP

Saiba como a AICEP pode ajudar a sua empresa a captar clientes estrangeiros.

Crédito documentário: o que é e quais as suas vantagens?

AICEP

O crédito documentário funciona como uma garantia de pagamento no comércio internacional.

Cibersegurança no comércio eletrónico: guia de boas práticas

AICEP

Conheça algumas boas práticas de cibersegurança no comércio eletrónico.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório