Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
19 de Abril 2022

Exportar para França: informação de mercado que precisa de conhecer

AICEP

Exportar para França é já uma realidade para muitas empresas nacionais que, assim, beneficiam do potencial de um mercado com 67,8 milhões de habitantes e de um relacionamento comercial com uma tradição de séculos.

A segunda maior economia europeia é, também, a sétima maior importadora a nível mundial e, por isso, uma boa oportunidade para as empresas portuguesas que pretendem chegar a novos mercados. 

Num país em que o setor dos serviços representou 71% do PIB em 2020, são muitas as possibilidades que se podem abrir para quem pretenda incluir França nos seus planos de internacionalização.  

França em retoma

Tal como aconteceu com a generalidade dos mercados, França também perdeu, em 2020, algum vigor económico, que se traduziu numa descida de 8% no PIB. Em 2021, porém, a recuperação terá chegado aos 6,7%. 

Além da retoma do investimento e do consumo, o país está a executar um plano de 100 mil milhões de euros que, durante três anos, vai apoiar o setor empresarial e combater o desemprego, impulsionar o investimento e melhorar o ambiente de negócios (França ocupa o 18º lugar entre 82 países no que respeita a este indicador).

Com um PIB de 2.971 mil milhões de dólares e um PIB per capita de 45.407 dólares, a sétima maior economia mundial reúne todas as condições para que as empresas portuguesas sejam bem-sucedidas caso decidam exportar para França.

Um bom cliente para Portugal

Mais de metade das importações francesas têm origem em apenas cinco mercados: Alemanha, Bélgica, Países Baixos, Itália e Espanha. 

Neste ranking, Portugal ocupa o 15º lugar, mas o valor das exportações portuguesas para França é significativo (quase 7,1 mil milhões de dólares). Os números relativos às importações portuguesas são mais baixos (cerca de 5.5 mil milhões de dólares), pelo que o saldo da balança comercial é positivo.   

França foi o segundo cliente das exportações portuguesas de bens em 2020, com uma quota de 13,5% no total. Entre 2016-2020, as exportações para França cresceram anualmente cerca de 3,7%. 

Veículos e Outro Material de Transporte, Máquinas e Aparelhos, Metais Comuns, Plásticos e Borracha e Vestuário foram os setores com maior representação nas exportações para o mercado francês, mas a AICEP identificou outros setores que constituem áreas de oportunidade para as empresas portuguesas:

  • Construção Civil e materiais de construção;
  • Produtos alimentares e bebidas;
  • Casa;
  • Bens de equipamento;
  • TIC;
  • Serviços e ambiente;
  • Moda;
  • Indústrias culturais e criativas;
  • Saúde e Biociências.

Perfil do consumidor francês

O consumidor francês tem elevado poder de compra, é informado e pouco recetivo a produtos estrangeiros, pelo que a qualidade pode realmente fazer a diferença. Se pretende exportar para França deve igualmente apostar na sustentabilidade. A origem e durabilidade dos produtos, o seu impacto ambiental e as questões relacionadas com o comércio justo e o desperdício alimentar são importantes neste mercado.

Num mercado tão exigente como o francês, é importante apostar em produtos de qualidade e altamente diferenciados. Este é um facto que pode fazer toda a diferença para suplantar a concorrência, sobretudo a francesa. 

O comércio eletrónico é outra oportunidade que deve explorar, até porque a proximidade geográfica pode facilitar o processo de envio. Esta é, aliás, uma tendência que não deve menosprezar: 37,5 milhões de franceses fazem compras online, sendo que 29% dos jovens entre os 18 e os 25 anos preferem esta forma de consumo.

Exportar para França: como alcançar o mercado francês?

Além de contar com o apoio da AICEP no seu processo de internacionalização, pode, através da área de cliente MY AICEP, ter acesso a dados importantes na abordagem a este mercado.

Neste processo de exportar para França é igualmente importante conhecer o quadro legal e regulamentar que, devido ao facto de ser um país da UE, tem algumas semelhanças com o português. No entanto, deve estar atento a algumas especificidades, por exemplo ao nível da fiscalidade, que são igualmente indicadas na análise de mercado elaborada pela AICEP e nos links úteis que são disponibilizados no documento.

A rede externa da AICEP também está presente em França e constitui mais um apoio que deve ter em conta neste processo de internacionalização. Os profissionais especializados estão “no terreno”  e conhecem bem todos os aspetos relacionados com a cultura de negócio. Por isso, podem prestar aconselhamento sobre a melhor forma de abordar este mercado.

Outro fator a ter em conta é a vasta comunidade portuguesa e de lusodescendentes em França, que pode ser determinante para garantir um bom acolhimento aos seus produtos e serviços. 

Se pensa exportar para França, deve ainda definir uma estratégia que passe por marcar presença nas “feiras-âncora” que se realizam no país e que podem ser um bom ponto de partida para se apresentar ao mercado francês. 

Veja também:

Como traçar um plano de ação para a internacionalização?

O que esperar da AICEP no apoio à exportação?

Como vender com sucesso no marketplace CDISCOUNT?

 

Notícias AICEP

Exportações de mobiliário superam níveis pré-pandemia

AICEP

Exportações de mobiliário sobem 6 por cento no 1º trimestre de 2022 para 500 milhões de euros.

  • Multisetor

BRESIMAR MARCA PRESENÇA NA HANNOVER MESSE 2022

AICEP

Grupo BRESIMAR leva soluções nacionais com inovação de ponta à HANNOVER MESSE 2022.

  • Multisetor

Blue Talk Havana aproximou especialistas e empresas

AICEP

O evento realizou-se com sucesso e aproximou especialistas e empresas de ambos os países.

  • Multimercado

Partilhe esta página

Campo Obrigatório