Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
16 de Maio 2024
Exportar para a Arábia Saudita: o que saber para começar

Saiba o que ter em conta nas exportações para a Arábia Saudita e quais as oportunidades existentes neste mercado para as empresas portuguesas.

Exportar para a Arábia Saudita traz oportunidades num mercado ainda pouco explorado pelas empresas portuguesas, mas que está entre as 20 maiores economias do mundo (é membro do G20).

O país, que tem nos hidrocarbonetos a sua principal fonte de riqueza, está a diversificar a sua economia para criar emprego noutros setores de atividade e atrair jovens. Com estas mudanças surgem também novas oportunidades para as exportações nacionais.

Exportar para a Arábia Saudita: os dados da economia 

Com uma população de cerca de 32,9 milhões de habitantes e um PIB per capita estimado de  32 419 USD em 2023, a Arábia Saudita registou, em 2023, uma contração do PIB  de 0,8%), mas um aumento no consumo público e privado.

A contração no PIB estará ligada à redução voluntária na produção de petróleo, uma situação que ainda se deve manter durante parte do ano de 2024. Dado o peso que este produto tem a nível de receitas, o crescimento do PIB deverá ser bastante moderado, rondando os 2% em 2024.

O país procura diversificar a sua economia e aumentar o setor privado. Indústrias como o cimento, fertilizantes, plásticos, metais, reparação de navios comerciais, reparação de aeronaves comerciais e construção têm alguma relevância, podendo existir oportunidades para as exportações e investimentos. O turismo é um setor que conheceu um grande crescimento no período pós-pandemia e que tem sido uma grande aposta deste reino.

No que respeita ao ambiente de negócios, a Arábia Saudita ocupa o 17º lugar no ranking de competitividade e o 53º no de transparência. A facilidade em fazer negócios coloca o país no 69º lugar entre 176 nações.

Quais os produtos mais exportados para a Arábia Saudita?

A Arábia Saudita registou, em 2022, importações no valor de 171 mil milhões de USD, um aumento em relação aos 146 mil milhões de USD verificados no ano anterior. A balança comercial saudita teve um excedente de 223 mil milhões de USD e a taxa de cobertura das importações pelas exportações foi de 229,9% (mais 55,2% do que em 2021).

Máquinas e Aparelhos (21,3%), Veı́culos e Outro Material de Transporte (13,7%), Produtos Quı́micos (10,1%), Produtos Agrı́colas (9,1%) e Metais Comuns (8,9%) foram as categorias com maior peso nas importações. Mais de metade (55,4%) dos produtos adquiridos ao estrangeiro vieram da China (22,2%), Emirados Árabes Unidos (16,4%), EUA (6,7%), Índia (5,9%) e Alemanha (4,2%). 

Relação comercial com Portugal

As exportações portuguesas para a Arábia Saudita tiveram entre 2018-2022 um crescimento médio anual de 21,6% (12,2% foi o crescimento verificado nas importações).

Ainda assim, a Arábia Saudita foi apenas o 39º cliente das exportações portuguesas de bens em 2022, com uma quota de 0,2%. A balança comercial é desfavorável para Portugal, com um défice de 503 milhões de euros em 2022.

Combustíveis Minerais (33,0%), Máquinas e Aparelhos (9,5%), Produtos Alimentares (9,0%), Produtos Agrícolas (7,4%) e Produtos Químicos (6,8%) foram as mercadorias mais vendidas para este país do Médio Oriente. 

Quais são as oportunidades neste mercado?

No contexto económico atual, poderão existir oportunidades de negócio na Arábia Saudita para as empresas portuguesas em setores como o Agroalimentar, Ambiente (nomeadamente água e gestão e tratamento de resíduos), Capital humano e inovação, Defesa e Setor Aeroespacial, Energias Renováveis e Indústria Química.

Saúde, Indústria Farmacêutica, Biotech e Tecnologias de Informação e Comunicação são outras áreas com potencial para as empresas nacionais que pretendam exportar para a Arábia Saudita.

O que ter em conta nas exportações para a Arábia Saudita?

Antes de iniciar as exportações para a Arábia Saudita é essencial ter em conta o quadro regulamentar, de forma a conhecer requisitos e eventuais obstáculos.

Por exemplo, é importante saber que a Arábia Saudita adotou a legislação alfandegária comum (Common Customs Law of the Gulf Cooperation Council-GCC), nomeadamente a Pauta Exterior Comum, estabelecendo uma tarifa de 5% sobre a maioria dos bens importados.

As empresas do setor Agroalimentar devem ainda ter em conta que os produtos alimentares, tais como carne e produtos cárneos, têm de respeitar os princípios da lei islâmica para  poderem ser introduzidos no consumo (Certificação Halal).

Há, ainda, um elevado grau de exigência no cumprimento de normas de qualidade e certificação obrigatórias para muitos dos produtos importados e consequente sujeição a um programa de conformidade.

Conhecer os requisitos necessários e as particularidades do mercado da Arábia Saudita pode parecer um processo complexo, mas o recurso à AICEP agiliza e facilita o acesso a esses dados. O registo na MY AICEP é a primeira etapa desta colaboração que vai ajudar a construir o sucesso das suas exportações para a Arábia Saudita.

Para maiores desenvolvimentos sobre esta matéria a empresa deve consultar a informação disponível no Quadro Legal e Regulamentar, no site da AICEP.

 

Veja também:

Documentos de transporte para desalfandegar mercadorias: quais são?
Como escolher e tirar o melhor partido das feiras internacionais
Como proteger a sua empresa contra os riscos da internacionalização?
 

Notícias AICEP
Investimento Direto Português no Estrangeiro: o que é e…

AICEP

Se procura recursos, mercado e ativos estratégicos, o IDPE é uma opção para a sua empresa.

Kaola: um marketplace para descobrir

AICEP

Saiba como vender no marketplace Kaola e quais as vantagens desta plataforma.

Vender para a Bélgica: conheça as oportunidades

AICEP

As vendas para este país da UE têm aumentado, mas ainda há muitas oportunidades para explorar.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório