Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório

Go To Market: Macau e Hong Kong

Multimercado
  • Ação paga
  • Sala Tom Jobim, Hotel da Música, Porto
  • 20 de Julho 2022

Para apoiar as empresas numa abordagem eficaz aos mercados de Macau e de Hong Kong, a Academia AICEP promoveu uma ação Go To Market com a delegada da AICEP em Macau, Carolina Lousinha.

Dia 20 de julho às 9H30, na Sala Tom Jobim do Hotel da Música (Porto), a delegada da AICEP deu a conhecer características e oportunidades de negócio disponíveis nestas duas regiões da China, bem como as melhores formas de abordar os mercados.

Durante esta ação as empresas tiveram a oportunidade de colocar questões acerca destes dois mercados e receber respostas de uma fonte de informação privilegiada, bem como partilhar experiências com outras empresas presentes ou interessadas nos mercados de Macau e de Hong Kong, duas importantes portas de entrada para toda a Ásia.

Programa

Go to Market Macau e Hong Kong

Esta ação foi realizada com a presença da Delegada da AICEP em Macau e Hong Kong, Carolina Lousinha. Tratou-se de uma reunião de trabalho com um nº reduzido de empresas participantes, mas de natureza multissetorial. Contamos com representação de diversos setores e será feita uma atualização da informação acerca dos dois mercados que embora sejam vizinhos têm características diferentes e por isso apresentam oportunidades e dificuldades também elas diversas.

09h00 – Receção de Participantes
09h30 – Abertura da Sessão - Carolina Lousinha – Delegada da AICEP em Macau
09h35 – Breve apresentação de todos os participantes e estabelecimento de networking com a troca de contactos entre
              todos os presentes

10h10 – Apresentação dos Mercados de Macau e de Hong Kong – Enquadramento geral e tendências de mercado, Carolina
              Lousinha – Delegada da AICEP em Macau 
11h00 – Esclarecimento e conselhos práticos acerca dos mercados de Macau e de Hong Kong
              Reunião geral entre Carolina Lousinha, Delegada da AICEP em Macau, e as empresas presentes nestes  
              encontro/pequeno-almoço de trabalho
13h00 – Conclusões e Encerramento
 
 

Inscrições Encerradas

Porquê Macau e Hong Kong?

Macau é um porto franco, dotado de uma zona aduaneira própria, tem uma das mais baixas taxas de impostos do mundo e um elevado grau de abertura ao mundo exterior. Além disso, tem o português como uma das suas línguas oficiais. Os produtos portugueses são bastante apreciados e gozam de uma imagem de qualidade, o que faz com que Macau seja também uma plataforma de entrada para todo o mercado chinês.

Hong Kong é uma importante praça financeira, comercial e logística de toda a Ásia. Possui um dos mais elevados poderes aquisitivos da região e estabelece tendências em termos de consumo dentro do mercado chinês.

Apresenta ainda grandes vantagens para as empresas estrangeiras, pelo livre comércio, baixa carga tributária, facilidade para a concretização de negócios, boas infraestruturas e acesso preferencial à China.

Estas duas regiões estão inseridas nos grandes projetos nacionais da República Popular da China, como a Nova Rota da Seda (Belt and Road Iniciative) e o Projeto da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau (Great Bay Area). Este último, em fase de implementação, será sem dúvida um importante passo na integração de Macau e Hong Kong na China continental e trará consigo oportunidades, tanto para as empresas portuguesas que já têm ou venham a ter relações comerciais com estas duas regiões da China, como também para aquelas que estão ou irão instalar-se nos seus territórios.

Oradores

  • Maria Carolina Lousinha

    Diretora da AICEP em Bogotá, Colômbia

Organização

Partilhe esta página

Campo Obrigatório