Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório

Em Foco: Energias Renováveis na África do Sul

  • Ação gratuita
  • Multisetor
  • Porto
  • 16 de Outubro 2019

A AICEP organizou a formação Em Foco: Energias Renováveis na África do Sul, dia 16 de outubro no Porto, com a especialista Lydie Menouer.


Lydie Menouer, sócia-gerente e proprietária da empresa de consultoria ‘Maryll Consulting’, dedicada à área da sustentabilidade ambiental, é a especialista sul-africana que a AICEP traz a Portugal para apresentar o setor das energias renováveis na África do Sul e as oportunidades que oferece às empresas portuguesas.

Com uma atividade constante nas áreas da sustentabilidade ambiental, Lydie Menouer tem desenvolvido a sua profissão dando consultoria a empresas do setor das energias renováveis. Neste momento, está envolvida num projeto da União Europeia na África do Sul, ‘Partners for Growth’, tendo a seu cargo a área da ‘Inovação, Sustentabilidade, Energia, Infraestruturas e Recursos Minerais’.

Nesta sessão vamos dar conhecer o contexto atual e as características do mercado da África do Sul, nomeadamente no que diz respeito às condições naturais para a implementação de empresas nas áreas das energias renováveis.

As novas tendências de mercado, os canais de comunicação e de marketing da oferta, e as oportunidades existentes para as empresas portuguesas são algumas das informações que as empresas podem obter em exclusivo nesta formação.

Neste Em Foco a especialista sul-africana vai ainda proporcionar informação sobre as diligências que têm vindo a ser tomadas no âmbito dos acordos estabelecidos com a entre a África do Sul e União Europeia, de grande interesse para empresas portuguesas do setor, estando disponível para speed meetings no fim da sessão.

 

Enquadramento: África do Sul e o setor das Energias Renováveis 

• No âmbito regional, a África do Sul encontra-se integrada na União Africana, e na união aduaneira do sul de África (Southern Africa Custom Union, SACU), na área monetária comum, (Common Monetary Area, CMA), e na comunidade de desenvolvimento da África Austral (Southern Africa Development Community, SADC), dentro das quais joga um papel preponderante, dado o seu carácter de potência económica regional. 

• A economia sul-africana assume as características de uma economia emergente, de rendimento médio, com abundantes recursos naturais, um desenvolvido sistema financeiro e uma razoável rede de infraestruturas de transportes e comunicações. A entrada no grupo dos BRICS, é o reconhecimento formal de que este país se mantém como a grande potência económica da África Subsariana. Por outro lado, a influência e a facilidade de acesso aos países que compõem a SADC, que agrega cerca de 250 milhões de consumidores, conferem-lhe um importante papel de plataforma para os restantes mercados da região.

• Não obstante a contracção da economia sul-africana evidenciada nos últimos anos, as nossas exportações para o mercado têm vindo a aumentar gradualmente, alcançando em 2017 e 2018 valores jamais registados (˃ 250 milhões de Euros de Bens e de Serviços).

• O sector das Energias Renováveis é uma das principais áreas de actividade em que as empresas portuguesas poderão encontrar as melhores oportunidades de negócio no mercado da África do Sul.

• A localização geográfica e a dimensão da África do Sul possibilitam múltiplas soluções de recursos de energias renováveis, contribuindo para o desejável processo de descarbonização desencadeado pelo Acordo de Paris.

• Com a criação, em 2011, do Renewable Energy Independent Power Producer Procurement Programme (REIPPPP), que resultou num investimento até 2018 de cerca de 248,6 mil milhões de Rands (US$ 22 mil milhões), dos quais um terço proveniente de investimento estrangeiro, constatou-se a necessidade de adquirir tecnologia, bem como a contratação de serviços para a manutenção e a gestão das unidades produtivas, criando uma conjuntura favorável para o fornecimento de equipamentos e serviços.

• Para além dos grandes projectos, para os quais as parcerias com os principais players internacionais e Produtores Independentes locais são essenciais, iniciativas fora do âmbito do referido REIPPPP criam óptimas oportunidades na área da microgeração, como forma de participar na expansão do acesso à energia nas zonas mais pobres e em áreas rurais, promovidas tanto pelos privados como pelas comunidades.
 



Apresentações: Consultar >

Programa

Programa

09:00 Receção de Participantes

09:30 Abertura da Sessão
João Guilherme Rodrigues, Técnico Especialista da DREI, Direção da Rede Externa da AICEP
Sérgio Espadas, Diretor da aicep Portugal Global em Joanesburgo
Pedro Correia, Diretor da Direção de Negócio Internacional, Banco Santander Totta

09:45 Apresentação Geral do Mercado Sul-Africano
Sérgio Espadas, Diretor da aicep Portugal Global em Joanesburgo

10:00 Panorama do Setor das Energias Renováveis na África do Sul
Lydie Menouer, sócia-gerente da Maryll Consulting

10:45 Coffee-Break - Inscrições das empresas nas reuniões speed meetings, de 15 minutos cada,
com Lydie Menouer

11:15 Oportunidades nos Grandes Projetos Sul africanos para as Empresas Portuguesas
Lydie Menouer, sócia-gerente da Maryll Consulting

12:00 Perguntas & Respostas

12:30 Conclusões e Encerramento da Sessão

João Guilherme Rodrigues, Técnico Especialista da DREI, Direção da Rede Externa da AICEP

Organização

  • AICEP

Patrocínios

  • Santander

Apoios

  • APDL

Campo Obrigatório