Passar para o conteúdo principal

Como Vender na Polónia (Lisboa)

Polónia
  • Ação paga
  • Lisboa
  • 23 de Março 2020 a 24 de Março 2020

Na sequência das novas oportunidades de negócios proporcionadas pelo crescimento do mercado polaco, mesmo num contexto de grande competitividade e exigência e visando incrementar o comércio e o investimento bilaterais entre Portugal e a Polónia, convidamo-lo a participar nesta ação concebida à medida dos seus interesses que pretende responder a questões específicas colocadas pelas empresas nas suas Fichas de Inscrição e prestar aconselhamento personalizado sobre como vender na Polónia, numa perspetiva de primeira abordagem, de qualificar e desenvolver o seu negócio ou de investir neste mercado que tem registado um crescente interesse a nível empresarial.

Para o efeito, são agendadas reuniões individuais de 60 minutos com o Responsável pelo Ponto de Rede da AICEP em Varsóvia, Pedro Macedo Leão que se desloca propositadamente a Portugal.

Aproveite esta oportunidade de enriquecer os seus conhecimentos, esclarecer as suas dúvidas e obter o aconselhamento de que precisa para fazer crescer o seu negócio de uma forma sustentável e segura num mercado de enorme potencial e localização geográfica privilegiada.

 

Porquê a Polónia?

 ▪  Maior mercado do conjunto dos países da Europa Central e Oriental que aderiram à UE em 2004. Com uma população de 38 milhões de habitantes e uma situação geográfica estratégica, constitui uma importante plataforma para outros mercados da região, assumindo-se a economia polaca, de há vários anos a esta parte, como um caso de sucesso da sua zona geográfica.

 ▪  Especialistas estimam que a anunciada desaceleração económica global poderá não ter um impacto significativo na economia polaca, e a maioria das previsões, feitas por instituições polacas e internacionais, preveem para o ano de 2020 um crescimento do PIB da Polónia entre os 3,5% e 3,7%, com as importações a crescer cerca de 4,5%, no ano em curso.

 ▪  O consumo privado continuará a ser o principal motor do crescimento económico da Polónia, beneficiando de várias medidas governamentais de estímulo fiscal e de programas de apoio financeiro às famílias.

▪  Tem uma crescente classe média / alta de consumidores com elevado poder de compra e apetência por artigos de luxo, tendendo a aumentar o segmento de uma procura mais exigente e sofisticada de produtos que combinem um mix de qualidade, inovação, marketing, preço e design, e estando comprovada a competitividade da oferta portuguesa em termos de custo e qualidade de produção, sobretudo em determinados setores/fileiras com maior procura: TIE’s, Componentes Auto, Moda, Alimentares e Vinhos.

 ▪  O desempenho positivo, em termos gerais, da economia polaca, vem-se refletindo na facilidade para fazer negócios. O índice Doing Business 2018, elaborado pelo Banco Mundial, dá nota dessa melhoria, colocando a Polónia no 27.º lugar a nível mundial (entre 190 economias), com particular ênfase em aspetos como a facilidade de transacionar com o exterior e concretizar negócios.

 ▪  Mercado extremamente dinâmico, tem apresentado nos últimos anos um considerável acréscimo nas importações de bens e serviços, em resultado do aumento do consumo que traduz um grande potencial por comparação com outros parceiros comunitários.

 ▪  O relacionamento bilateral com a Polónia carateriza-se por um forte dinamismo, comprovado pela evolução dos fluxos de comércio. Com efeito, as exportações portuguesas para o mercado polaco conheceram uma expansão relevante nos últimos anos, evolução que traduz um crescimento contínuo desde 2013, tendo passado de 440 milhões de euros nesse ano, para 759 milhões de euros em 2018 (crescimento médio anual superior a 10%).

 ▪  As importações polacas, no período entre 2014 e 2018, praticamente duplicaram, passando de 537 milhões de euros, para 879 milhões de euros. Neste contexto, a Polónia tem vindo a melhorar anualmente a sua posição no ranking de clientes de Portugal, ocupando, atualmente, o 10.º lugar e tornando-se, consequentemente, num mercado incontornável no processo de internacionalização das empresas portuguesas, em especial PME. Assim, o número de exportadoras a operar no mercado polaco tem vindo a crescer paulatinamente e, hoje, mais de 2.500 firmas concretizam negócios e parcerias neste mercado.

 ▪  São várias as empresas nacionais com investimentos de sucesso na Polónia, destacando-se a cadeia de supermercados Biedronka (Grupo Jerónimo Martins), a principal rede de grandes superfícies no mercado, com mais de 3.000 pontos de venda, contribuindo de forma significativa para o aumento da visibilidade dos produtos alimentares portugueses, em especial o vinho de mesa.

 ▪  Apesar do crescimento das nossas vendas neste mercado nos últimos anos e da colaboração bilateral bem-sucedida em várias áreas, constata-se que existem ainda, muitas oportunidades de cooperação interempresarial por explorar e é grande o potencial de negócios por aproveitar havendo portanto, espaço para crescer e consolidar quotas.

 ▪  Pelo potencial de crescimento do seu consumo interno e pela complementaridade com a oferta portuguesa mais qualificada e diferenciadora, sobretudo em alguns setores onde detemos vantagens competitivas, a Polónia é um parceiro incontornável, desde que os produtos e serviços da oferta nacional apresentem fatores de diferenciação e apostem na inovação, com destaque para as áreas do Vestuário, Calçado, Alimentar e Vinhos, de acordo com o comportamento da procura polaca.

 

Local: Lisboa - Rua de Entrecampos, 28, Bloco B, 12.º 

Hora: Reuniões bilaterais, em horário a agendar oportunamente

Inscrição: Até ao final do dia 14 de fevereiro de 2020, ao seu Gestor de Cliente ou, na falta deste, ao contacto indicado na Ficha

Valor Participação: 147,60 € (IVA incluído) por empresa, após aceitação inscrição

Normas e condições

Inscrições Encerradas

Organização

  • AICEP

Campo Obrigatório