Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
23 de Março 2021

Têxteis portugueses no Japão

AICEP

Multimercado
Têxtil

Empresas portuguesas na Jitac European Textile Fair, uma das maiores feiras asiáticas de tecidos, cuja próxima edição está marcada para 23 a 25 de março, em Tóquio, Japão.

"O que funciona no Japão funciona em todo o mundo, é um mercado muito exigente que nos obriga a evoluir em todos os aspectos". A frase é de Isabel Costa, fundadora da têxtil portuguesa Burel Factory, e é um exemplo paradigmático do compromisso estratégico que a indústria têxtil portuguesa tem construído com o mercado nipónico ao longo dos últimos anos. O Japão serve de porta de entrada para os mercados asiáticos e é a prova dos nove em termos de qualidade e design para a produção portuguesa.

Este laço Portugal-Japão é reforçado nos próximos dias 23, 24 e 25 de março, com a representação de um grupo de têxteis portugueses em Tóquio, na Jitac European Textile Fair, uma das maiores feiras do sector em toda a Ásia. Adalberto, Albano Morgado, Burel Factory, Fitecom, La Estampa, Lantal, Lemar, Modelmalhas, Riopele, Texser e Troficolor são as empresas que vão ter têxteis em exposição na feira nipónica, enquadradas em mais uma montra From Portugal e com o auxílio de agentes locais, especializados no mercado japonês.

Mas para além do Japão, o objetivo das têxteis portuguesas é reafirmar a sua posição nos mercados de maior valor acrescentado em toda a Ásia. "As grandes marcas locais são referências no mundo todo, é um país que dita tendências, comportamento e estilo. Para nós é fundamental fazer parte deste cenário de moda mundialmente importante", explica Joana Silva, representante da La Estampa, empresa portuguesa especializada em estampados.

Para isso, as empresas colocam o foco em novos produtos, cada vez mais sustentáveis e técnicos. Exemplo disso é a Troficolor que vai apresentar gangas de cor 100% orgânicas, entre outras novidades. "Mantemos o foco na redução de recursos e de processos, e como tal, para além da linha de artigos Ecru – tecidos ready to wear em estado natural, desenvolvemos um conceito inovador e exclusivo: ECODENIM – artigos denim ready to wear, sem necessidade de processos adicionais após a peça confecionada", explica o CEO da empresa, Carlos Serra.

 "Os holofotes da sustentabilidade estão bem presentes nas nossas propostas", acrescenta José António Ferreira, representante da Lemar, outra das empresas presentes. A têxtil de S. Jorge de Selho vai apresentar no japão novos tecidos com poliéster reciclado Newlife™ e Seaqual™, poliamidas Ecocare e propostas com fios 100% biodegradáveis. "Já temos um histórico com o mercado japonês e sabemos que é um dos mais exigentes", esclarece.

Também a Riopele faz destacar a sua aposta na transição ecológica, com a apresentação de uma colecção sustentável e da marca Tenowa, um projecto totalmente dedicado a soluções recicladas. "O mercado japonês é muito importante para a Riopele, não só pelo volume de vendas que representa mas também por ser um mercado estratégico naquela região do globo", comenta António Soares, gestor de mercado. A empresa têxtil de Famalicão tem já um agente local e durante a pandemia construiu uma campanha de comunicação digital para manter a proximidade com o mercado japonês.

A Adalberto é outra das têxteis portuguesas que contará com um agente local a estabelecer a ponte com os visitantes da feira nipónica. "Começamos a trabalhar esse mercado há pouco tempo e a pandemia tornou-se um fator de maior dificuldade", afirma Tamara Martins, representante da empresa de Santo Tirso. Em Tóquio, a Adalberto vai apresentar a sua nova colecção Spring Summer, com padrões para moda masculina e feminina.

No stand da Lantal, o contacto com os clientes já está estabelecido de antemão, com mais de 20 anos de experiência da empresa no mercado nipónico. "É um mercado exigente, que procura artigos diferentes e com qualidade e de valor acrescentado e que exige eficiência e cumprimento rigoroso dos prazos", relata Pedro Lima, Sales Director da empresa, que conta também com um agente local. Na feira a empresa vai apresentar várias composições, como 100 % algodão, algodão /licra, algodão /modal, viscose/licra, viscose com glitters, e peles artificiais.

A participação das empresas portuguesas PME na Jitac European Textile Fair é enquadrada pelo From Portugal, uma iniciativa da Selectiva Moda e da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que visa promover a internacionalização das empresas portuguesas da área da Moda.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório