Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
26 de Novembro 2020

O setor químico e a biotecnologia na Bélgica

AICEP

Bélgica
Multisetor

A Bélgica é um mercado europeu importante nas áreas de químicos, fármacos e biotecnologia, tendo sido, pelo terceiro ano consecutivo, posicionada no primeiro lugar em termos de potencial e relevância do setor da biotecnologia, de acordo com a KBC Securities. A Bélgica foi também incluída entre os cinco principais países numa variedade de outros indicadores relacionados com a área.

As empresas belgas de biotecnologia cotadas em bolsa representam quase 25 por cento do mercado de ações europeu, fazendo da Bélgica o país líder no setor, seguido da Dinamarca (21 por cento), Alemanha (18 por cento) e Espanha (9 por cento). A reputação deste pequeno país na área das ciências da vida continua a atrair investimento direto estrangeiro, empresas e profissionais altamente qualificados.

Relativamente ao investimento nesta área, a Bélgica atingiu também novos recordes. Apesar da pandemia, a Argenx, uma empresa de imunologia belga, obteve investimentos de 780 milhões de euros devido aos resultados positivos na terceira fase de testes clínicos para o tratamento de doenças autoimunes raras.

De acordo com os resultados anuais dos inquéritos de emprego realizado pela Essenscia - Federação Belga de Químicos e Ciências da Vida - o setor dos químicos, plásticos e ciências da vida criou cerca de 2100 vagas de trabalho em 2020, mais 700 relativamente a 2019. No inquérito participaram cerca de 65 empresas, representando 75 por cento do emprego existente neste setor, nas regiões da Valónia e Bruxelas.

Apesar da crise atual, 9 em cada 10 empresas afirmaram ter recrutado em 2020, verificando-se um aumento de 50 por cento do crescimento face a 2019. 60 por cento das ofertas dedicam-se à criação de novos postos de trabalho e 1 em cada 5 posições destinam-se a jovens recém graduados, sem experiência profissional.

De acordo com vários observadores, os resultados de 2020 demonstram apenas um pouco das boas perspetivas existentes a curto-médio prazo neste mercado e neste sector, pois nos últimos 5 anos, cerca de 60 startups de ciências da vida foram criadas na Bélgica, das quais 20 foram constituídas nos últimos 18 meses.

Mais informações sobre este assunto podem ser obtidas junto da Delegação da AICEP em Bruxelas.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório