Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
11 de Novembro 2021

Recuperação das exportações de vestuário

AICEP

Vestuário e acessórios

Entre os principais mercados de destino de exportações de vestuário destacam-se Espanha, França e Alemanha, com crescimentos de 15,8 por cento, 21,1 por cento e de 16,8 por cento, respetivamente, quando comparados com valores de 2020.

O setor do vestuário observou uma recuperação nas exportações de 391 milhões de euros até setembro, revelam dados preliminares do INE, citados pela ANIVEC, quando comparando valores do ano anteriores. No entanto, os mesmos valores indicam que as exportações deste setor ainda estão 52 milhões de euros abaixo do registado em 2019.

De acordo com os números do INE para o conjunto dos primeiros nove meses do ano, o setor assume um crescimento próximo dos 21 por cento nas vendas de vestuário ao exterior quando em comparação com o mesmo período de 2020, fixando-se em 2,29 mil milhões de euros. O valor permanece aquém dos resultados devido ao vestuário de malha, dado que ainda está longe dos valores verificados em 2019.

Entre os principais mercados de destino das exportações de vestuário destaca-se Espanha que já recuperou 15,8 por cento das exportações em relação a 2020, apesar de permanecer 21,8 por cento abaixo do valor de 2019. Também o mercado francês apresenta um crescimento de 12,9 por cento em relação a 2019 e de 21,1 por cento em comparação com 2020, bem como do mercado germânico, com crescimentos de 13,5 por cento e de 16,8 por cento, respetivamente.

“As exportações de vestuário, em termos agregados, continuam a evoluir positivamente, aproximando-se dos valores pré-pandemia. No entanto, reiteramos que esta recuperação está a ser muito lenta no vestuário de tecido”, destaca César Araújo, presidente da ANIVEC, em comunicado.

“O vestuário de malha continua a apresentar uma evolução francamente positiva em diversos mercados de referência. Mas assistimos ainda a sérias dificuldades no vestuário de tecido, onde, por exemplo, o mercado espanhol, com um peso acima de 36 por cento das exportações, permanece 36,4 por cento abaixo do valor de 2019” acrescenta o responsável.

Nos nove primeiros meses do ano, as exportações de produtos de vestuário de malha evidenciaram um desempenho muito mais dinâmico do que os produtos de vestuário de tecido, acumulando um crescimento de 28 por cento em relação a 2020 e de 7,1 por cento quando comparadas com 2019. No caso do vestuário de tecido, assistimos a um ligeiro crescimento em relação a 2020 (aumento de 2,9 por cento), mas as exportações permanecem ainda muito abaixo do verificado em 2019 (descida de 22,2 por cento).

Notícias AICEP

E-commerce no setor agroalimentar: porquê e como

AICEP

Informação que lhe explica o porquê do crescimento do e-commerce agroalimentar e como começar.

  • Multisetor

Crescimento do PIB português em 2021

AICEP

Entre janeiro e setembro de 2021, o PIB português registou um crescimento de 4,3 por cento.

  • Portugal

Vender fruta online para a Alemanha? É possível com estes…

AICEP

Conheça os melhores mercados digitais para exportar fruta online para a Alemanha.

  • Multimercado
  • Agroalimentar

Partilhe esta página

Campo Obrigatório