Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
17 de Novembro 2022

Parceria para promover a globalização das PME nacionais

AICEP

A Associação Business Roundtable Portugal (Associação BRP) e a AICEP acabam de anunciar a assinatura de um protocolo de colaboração que prevê a concretização de projetos e iniciativas pragmáticas para apoiar, acelerar e fortalecer as competências de internacionalização de profissionais e das pequenas e médias empresas portuguesas, para um Portugal mais competitivo no mercado global. 

A criação de condições de internacionalização é crítica para o crescimento das empresas e para a criação de riqueza nacional. Para promover um contexto onde as empresas possam ganhar escala e tornarem-se grandes e globais, a organização, que reúne 42 grandes empresas e grupos empresariais, e a AICEP firmaram uma parceria que terá, como uma das primeiras ações, reforçar o alcance e escala do INOV Contacto, programa de estágios internacionais desta entidade.

Neste sentido, a Associação BRP irá contribuir para o reforço do número de jovens com experiência internacional, com vista a dotar Portugal e as suas PME de um maior número de gestores internacionais, um requisito considerado crítico para acelerar o processo de globalização das empresas nacionais e reforçar a competitividade de Portugal.

Este apoio irá traduzir-se no alargamento do programa INOV Contacto através do aumento do número de empresas responsáveis por acolher os jovens candidatos, bem como do número de estágios, sendo o respetivo financiamento assegurado pelas empresas participantes.

Nesta primeira fase, serão 11 as empresas da Associação que irão avançar com o financiamento de 25 novos estágios, que se juntam aos 200 que o programa já tinha. Posteriormente, o objetivo será mobilizar mais empresas, associadas e outras externas, para expandir ainda mais o programa durante os próximos anos.

Segundo Luís Castro Henriques, Presidente da AICEP, "a aposta em mercados externos faz parte do ADN de muitas das empresas portuguesas que percebem que a internacionalização é uma oportunidade de crescimento e evolução, mas é também um processo complexo". 

"Há um conjunto de competências e condições que são críticas para a internacionalização, em especial no caso das PME, e por isso, a parceria com a Associação BRP faz todo o sentido. Vai permitir alavancar a experiência que as grandes empresas têm, pois já têm uma presença estabilizada em vários mercados, para apoiar as PME que pretendem iniciar o seu caminho no exterior, nomeadamente através da partilha de informação. Acredito que esta iniciativa, e a boa coordenação entre AICEP e BRP, grandes empresas e PME, vai permitir às PME com ambição de se tornarem globais, ganharem escala e, assim, contribuírem para o aumento das exportações nacionais", refere o Presidente da AICEP.

Para Vasco de Mello, presidente da Associação BRP, "é fundamental criar condições para que as médias empresas ganhem escala e se tornem grandes e globais, pois só assim será possível aumentar a produtividade, gerar mais riqueza e proporcionar melhores salários e oportunidades."

"Com o importante apoio da AICEP, cuja ação nesta área tem sido estratégica para o país, será, com este acordo, possível alargar o conjunto de ferramentas que as empresas têm atualmente ao seu dispor para acelerarem o seu processo de globalização. Somos, na Associação BRP, pessoas de ação e estamos, por isso, entusiasmados por poder contribuir para esta missão nacional. Sabemos que ao apoiarmos a internacionalização das pessoas e das empresas, estaremos a potenciar o seu crescimento e o crescimento da economia e do país", conclui Vasco de Mello.

‘Conversas CEO com CEO’

No âmbito deste protocolo, está ainda previsto o lançamento das ‘Conversas CEO com CEO’, uma iniciativa que permitirá aos líderes de PME nacionais interessadas em internacionalizar-se reunirem com CEOs/Presidentes de empresas da Associação BRP, que colocarão ao dispor o seu conhecimento e experiência na área da globalização. O objetivo passa por abordar as potencialidades, as dificuldades, os entraves e as oportunidades no processo de globalização de uma empresa, num ambiente de partilha e inspiração para ambas as partes.

Segundo Filipe de Botton, Associado do BRP, onde Lidera o Grupo de Trabalho da Globalização, "esta será uma porta aberta para colocarmos a nossa experiência prática e concreta, conhecimento e recursos ao serviço destas empresas, apoiando-as a definir e a afinar o seu plano de internacionalização, bem como a avaliar os riscos e alternativas associados a este processo".

Esta será igualmente uma oportunidade "de proporcionar a estas empresas uma rede fundamental para o sucesso da sua globalização".

"Acreditamos que ao capacitar o tecido empresarial português estaremos a potenciar o número de empresas exportadoras e a fortalecer a presença internacional das empresas portuguesas, e contribuindo para um Portugal mais competitivas no mercado global", conclui Filipe de Botton.

Já para Francisca Guedes de Oliveira, administradora da AICEP, "esta associação entre público e privado é uma mais-valia para cumprir o mesmo objetivo: apoiar as empresas portuguesas, em especial as PME, e levá-las mais longe nos seus processos de internacionalização".

"Para conquistar fora, para conquistar novos mercados e uma maior quota nas exportações, devemos capacitar mais as empresas portuguesas, juntar talento ao talento que já têm, e capitalizar a experiência das empresas associadas do BRP à ação que a AICEP já presta todos os dias em mais de 50 mercados pelo mundo fora. Este é um protocolo dinâmico e vivo que iremos, no futuro, acrescentar novas iniciativas sempre com o propósito de capacitar as empresas nacionais para conquistar novos mundos", destaca a administradora da AICEP. 

O projeto piloto irá avançar com 20 CEOs/Presidentes de Associados do BRP ainda durante este ano (2022) e prolongar-se-á durante 2023, cabendo à AICEP fazer a correspondência entre os CEOs/Presidentes e as empresas interessadas. Numa fase posterior, o objetivo será alargar esta iniciativa, integrando mais CEOs/Presidentes de empresas globais para apoiar um universo maior de PME.

Rede internacional de espaços acolhimento

Através do contacto próximo com o tecido empresarial, e com base na sua própria experiência de internacionalização, as empresas da Associação BRP estão conscientes das dificuldades inerentes ao processo de globalização e dos custos elevados que isso representa para as PME, nomeadamente quando iniciam este processo.

"Pretendemos ajudar a eliminar estes entraves que podem comprometer ou atrasar o processo de globalização destas organizações, e devolver às pequenas e médias empresas a ambição de crescimento", adianta Filipe de Botton.

Neste sentido, a Associação BRP e a AICEP estão a preparar a criação de uma rede internacional de espaços de acolhimento, aproveitando as instalações que as empresas da Associação BRP dispõem nas diversas geografias onde se encontram a operar. Para além dos espaços físicos, será informalmente disponibilizado pelas equipas locais destas empresas o apoio prático, seja logístico, seja de conhecimento do mercado, seja de outra natureza relevante, para a efetivação do processo de globalização. As PMEs poderão permanecer nesses espaços, por um período que se pretende de até seis meses para explorar mercado, dinamizar as exportações ou iniciar a sua instalação local.

O programa piloto irá arrancar no início do próximo ano, com nove empresas Associadas do BRP que disponibilização de mais de 50 postos de acolhimento, localizados em 20 países/cidades com elevado potencial. Caberá à AICEP a divulgação das oportunidades junto das PMEs nacionais, bem como a associação entre as empresas e os espaços.

"Não pretendemos que as iniciativas previstas neste acordo fiquem limitadas à participação dos associados do BRP. Num espírito de colaboração e abertura à sociedade, as mesmas estão abertas a outras empresas com operações em Portugal e experiência internacional comprovada que se queiram juntar", conclui o empresário, apelando a uma mobilização.

Notícias AICEP

7 vantagens de investir em e-commerce B2B

AICEP

Vale a pena investir em e-commerce B2B? Conheça as principais vantagens para a sua empresa.

Carrefour aposta em e-commerce na estratégia para 2026

AICEP

Entregas ao domicílio e e-commerce B2B no plano do Carrefour para aumentar receitas e-commerce.

  • Multimercado

Leste e Espanha lideram crescimento do e-commerce na Europa

AICEP

Leste europeu e Espanha contrariam decréscimo do e-commerce na Europa nos últimos trimestres.

  • Multimercado

Partilhe esta página

Campo Obrigatório