Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
11 de Março 2020

Marrocos: Exportações de eletricidade em Marrocos aumentam

AICEP

Marrocos

De acordo com a Direção de Estudos e Previsões Financeiras, tutelado pelo Ministério da Economia e Finanças de Marrocos, as importações de energia elétrica do país caíram cerca de 86 por cento, em 2019, enquanto as exportações cresceram cerca de 316 por cento. 

Tal facto deveu-se ao aumento da produção nacional de energia elétrica que atingiu, no ano transato, cerca de 17 por cento e de 8,2 por cento, em 2018. Este desempenho positivo, segundo a mesma fonte, é atribuído a três fatores-chave: i) boa dinâmica da produção privada de energia, a qual cresceu 31,5 por cento; desenvolvimento de projetos baseados na lei 13-09 que registaram aumentos de produção na ordem dos 45 por cento; e iii) contribuição das empresas privadas nacionais em  cerca de 159 por cento.

Conforme destacado pelo World Marocco News, a pequena recuperação de 0,3 por cento no consumo de energia elétrica, registada durante 2019, contrastando com a quebra de 2 por cento, em 2018, está relacionada com o aumento nas vendas de energia de baixa e média tensão, assim como as destinadas aos distribuidores.

Marrocos conseguiu, assim, reduzir a sua forte dependência de eletricidade de países estrangeiros, de 98 por cento para 92 por cento, graças à estratégia energética implementada pelo Governo, de acordo com a mesma fonte.

O país está, ainda, muito empenhado no desenvolvimento de energias alternativas, daí ter lançado uma estratégia abrangente para garantir que 42 por cento da eletricidade produzida, em 2020, seja proveniente de energia renovável, prevendo-se atingir os 52 por cento até 2030. A importância atribuída, por exemplo, à energia solar, está bem espelhada nos desenvolvimentos registados do complexo solar Noor Midelt, já na sua segunda fase, assim como o de Noor Ouarzazate, que com mais de 3.000 ha, é já considerado o maior projeto do mundo neste domínio.

Campo Obrigatório