Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
07 de Fevereiro 2024
Inteligência Artificial: O futuro das empresas já começou

AICEP

Recebeu as recomendações da Amazon ou da Netflix? Fez um pedido à Siri, ou uma pergunta ao ChatGPT? A inteligência artificial está cada vez mais presente na vida dos cidadãos e das organizações. Mais de um terço das empresas portuguesas com mais de 250 funcionários já utiliza ferramentas de IA para automatizar processos, analisar dados ou aumentar a segurança.

Regulamentar é uma prioridade, o impacto no emprego será elevado e nenhum setor ficará de fora. A IA ajudará a monitorizar solos, a fazer diagnósticos médicos ou a construir a mobilidade do futuro. Algumas mudanças começaram há muito tempo, mas 2024 será o ano de transformar a magia da IA generativa em impacto nos negócios.

A inteligência artificial é usada por 7,9 por cento das empresas portuguesas, segundo o inquérito à utilização das tecnologias de informação e da comunicação nas empresas apresentado em novembro pelo Instituto Nacional de Estatística. Essa percentagem é muito mais elevada (35,4 por cento) se forem apenas consideradas as organizações com mais de 250 funcionários. Grande parte das empresas que integraram a inteligência artificial na sua atividade (44,7 por cento) usa estas tecnologias para identificar pessoas e objetos através de imagens. Outras tarefas relevantes são a automatização de fluxos de trabalho (40,8 por cento) ou a análise da linguagem escrita (35 por cento).

Leia o artigo na íntegra.

Para ficar a par de todas as novidades, subscreva a nossa Revista Portugalglobal

 

Notícias AICEP
Como maximizar as vendas online internacionais com o Chat GPT?

AICEP

Usar o Chat GPT no e-commerce pode ajudar a alavancar as suas vendas online. Saiba como.

Incoterms®2020: qual a sua importância na exportação?

AICEP

Os Incoterms®2020 dão segurança jurídica à sua atividade exportadora. Saiba como.

Reputação online: sabe o que dizem os seus clientes?

AICEP

Uma boa reputação online transmite segurança e confiança aos consumidores.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório