Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
22 de Fevereiro 2021

Inovação salva empresas no pós-pandemia

AICEP

Portugal

Um estudo realizado pela Netsonda revela que 82 por cento dos portugueses é unânime quanto à saída das empresas portuguesas para vingarem num contexto de pandemia: a inovação e apresentação dessa inovação aos consumidores.

Estes consumidores consideram, ainda, que produtos rotulados de "Produto do Ano" são as melhores novidades lançadas no mercado (43 por cento). Uma afirmação que vai de encontro aos 89 por cento dos consumidores que revelam gostar de experimentar novos produtos, praticamente os mesmos (85 por cento) dos que estão dispostos a pagar mais por um produto novo, desde que os satisfaça.

O mesmo estudo revela que 65 por cento dos portugueses é da opinião que os novos produtos são pouco diferentes dos já existentes, ou seja, que há pouca inovação disruptiva, sendo a maioria “upgrades” a produtos já existentes. Esta afirmação é corroborada com os 52 por cento que considera não existirem muitos produtos novos.

Neste contexto, 56 por cento dos consumidores está disposto a pagar mais por um produto que é mais inovador do que aquele que atualmente compra.

A maioria dos consumidores (85 por cento) privilegia os produtos que tenham uma boa relação qualidade/preço. Existe ainda quem valorize os produtos que melhoram a saúde – 43 por cento dos portugueses – e 41 por cento da população inquirida prefere produtos mais naturais, especialmente, as mulheres.

Produto do Ano

O Produto do Ano é o único método de avaliação da inovação em produtos com presença mundial e certificado em Portugal com o ISO9001 em gestão de qualidade. Atualmente presente em 46 países, o seu objetivo é guiar os consumidores até aos melhores produtos do mercado e premiar os produtores pela qualidade e inovação.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório