Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
16 de Junho 2020

Índice de Capacidade de Combater a Corrupção (CCC) 2020

AICEP

México

No passado dia 8 de junho, foi publicado o The Capacity to Combat Corruption Index 2020, que avalia a capacidade da América Latina de detetar, punir e prevenir a corrupção em tempos de pandemia.

O relatório, editado pela Americas Quarterly e produzido pela Americas Society and the Council of the Americas (AS/COA) e a consultora Control Risks, analisa 15 países da América Latina em diferentes aspetos do seu ambiente de anticorrupção - da independência judicial e agências fiscalizadoras, à qualidade das leis que governam o lobby e o financiamento de campanhas. Tem em conta 3 vertentes: Capacidade Legal; Instituições Políticas e Democracia; Sociedade Civil, Media e Sector Privado, que por sua vez se dividem em 14 variáveis.

Os países avaliados e respetivas classificações (quanto mais elevado o índice, maior a probabilidade de que atores corruptos sejam processados e punidos do que os outros países), são: Uruguai (7.78); Chile (6.57); Costa Rica (6.43); Brasil (5.52); Peru (5.47); Argentina (5.32); Colômbia (5.18); México (4.55); Equador (4.19; Panamá (4.17); Guatemala (4.04); Paraguai (3.88); República Dominicana (3.26); Bolívia (2.71); e Venezuela (1.52).

O estudo revela que a América Latina está a perder a capacidade de combater a corrupção neste momento crítico. O novo Índice CCC mostra que uma onda anticorrupção que vinha a ganhar alguma força há alguns anos, recuou quando a COVID-19 atinge a região.

O artigo original e download do relatório, estão disponíveis aqui.

Campo Obrigatório