Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
15 de Fevereiro 2021

Exportações de pequenos frutos batem recorde em 2020

AICEP

Agroalimentar

Entre janeiro e dezembro de 2020, as exportações de pequenos frutos nacionais – framboesas, amoras, mirtilos e morangos – cresceram 5,5 por cento em valor face ao ano anterior, de acordo com os mais recentes números publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre o comércio internacional.

As vendas ao exterior desta fileira atingiram 247 milhões de euros no ano passado (face a 234 milhões, em 2019), o que denota a resiliência do sector num período económico muito conturbado e marcado pelas consequências do combate à pandemia Covid-19. Num ano em que as exportações nacionais caíram acima de 10 por cento, a fileira agroalimentar, no geral, e o setor dos pequenos frutos, em particular, assumem-se como a exceção neste panorama de profunda retração.

Os pequenos frutos mantêm-se, assim, como os campeões das exportações agrícolas nacionais, sendo os produtos da fileira das frutas e legumes mais vendidos ao exterior. Desde 2015, as vendas ao exterior praticamente triplicaram.

Além do crescimento em valor, as exportações de pequenos frutos também registaram um recorde em termos de quantidade vendida ao exterior: em 2020, seguiram para os mercados de destino internacionais 39,3 mil toneladas de framboesas, amoras, mirtilos e morangos, mais 2 por cento do que no ano anterior.

Os mirtilos (+45 por cento) e as amoras (+32 por cento) foram as categorias que registaram maiores crescimentos, em valor, em termos de exportações. As framboesas mantiveram o registo de 2019, enquanto os morangos registaram um recuo de 25 por cento face ao ano anterior.

Principais mercados

Os pequenos frutos nacionais, pelas suas características organoléticas, são especialmente apreciados nos mercados europeus mais exigentes, sobretudo da Europa Central e do Norte. Em 2020, mais de metade das exportações destes frutos destinaram-se a dois mercados: o holandês (32 por cento), que representou 80 milhões de euros; e o alemão (20 por cento), que pesou 49 milhões de euros.

O pódio dos maiores clientes fica completo com Espanha (17 por cento), que comprou 43 milhões de euros de pequenos frutos a Portugal. Reino Unido, França, Bélgica e Suécia são outros mercados importantes para a fileira nacional.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório