Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório

Achou o conteúdo desta página útil?

Obrigado pelo seu feedback!

10 de Fevereiro 2021

Crescimento das exportações de componentes automóveis

AICEP

Portugal
Componentes auto

As exportações de componentes automóveis registaram em dezembro um crescimento de 7,3 por cento, o que representa a sexta subida consecutiva. Uma demonstração da capacidade e resiliência do setor.

A Indústria de Componentes para Automóveis vem, uma vez mais, demonstrar a capacidade de resiliência através da extraordinária recuperação da forte queda que registou no primeiro semestre de 2020.

De acordo com a AFIA - Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel - no mês de dezembro as exportações cresceram 7,3 por cento relativamente ao mesmo mês de 2019, o que significa um aumento pelo sexto mês consecutivo. Aliás, este foi mesmo, o melhor mês de dezembro de sempre, com as exportações a aumentarem para os 677 milhões de euros.

No entanto, no total do ano de 2020 as exportações de componentes automóveis ficaram-se pelos 8,6 mil milhões de euros, o que demonstra que, apesar da forte subida de 5,3 por cento registada no 2º semestre, em relação a 2019, não compensou a queda acentuada do 1º semestre, altura em que as vendas tiveram uma derrapagem de 25,7 por cento.

Desta forma, as exportações no total de 2020 desceram 10,8 por cento em relação ao ano de 2019, sendo que, em termos absolutos, as vendas ao exterior diminuíram mil milhões de euros quando comparados com o ano anterior.

Perante estes resultados confirma-se que as exportações de componentes automóveis, apesar do meio envolvente tão adverso, resistem melhor face à queda da produção automóvel na Europa. Um facto que demonstra, sem dúvida, a competitividade e capacidade de resiliência da indústria portuguesa de componentes automóveis.

Os cálculos da AFIA têm como base as Estatísticas do Comércio Internacional de Bens divulgadas a 9 de fevereiro pelo INE - Instituto Nacional de Estatística.

Campo Obrigatório