Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
07 de Abril 2021

A comunicação nas empresas B2B exportadoras

AICEP

Estudo pioneiro revela que a Comunicação será estratégica para as empresas nacionais com foco na exportação. Adaptação ao novo cenário nacional e internacional passa pelo contributo de uma gestão eficaz da relação com os stakeholders.

Apesar de pouco mais de metade das empresas B2B exportadoras portuguesas inquiridas ter um departamento Comunicação e nem 60 por cento estabelecer um plano anual de ação, 75 por cento reconhece a sua importância como “Elevada” ou “Muito Elevada” e 58 por cento vai aumentar o investimento com o objetivo de reforçar a relação com os stakeholders. A conclusão é do InterComm Report - B2B Communication Trends in Global Businesses (InterComm), estudo desenvolvido pela Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa e a SayU Consulting – Evoke Network, com o apoio da aicep Portugal Global e que será apresentado hoje num evento online.

O InterComm mostra que a gestão da relação com os stakeholders está a cargo do departamento comercial na grande maioria das organizações (78,2 por cento) e 46,8 por cento destas trabalham com agências ou consultoras de Comunicação. Menos de metade (49,2 por cento) monitoriza e avalia o retorno dos investimentos em Comunicação.

Nove em cada dez organizações (90,3 por cento) tem um website, sendo que a maioria do investimento comunicacional é em Social Media (76,6 por cento), seguido da participação em feiras profissionais (70,2 por cento), publicidade (59,7 por cento), Missões Empresariais (50,4 por cento) e finalmente em Media Relations (41,1 por cento). 

De acordo com Ana Raposo e Marta Gonçalves, investigadoras responsáveis pelo InterComm “O contexto em que vivemos e que não sabemos ao certo quando mudará, tornou evidente que é tempo para que a gestão de topo compreenda qual o contributo da Comunicação na competitividade das empresas. O negócio das organizações B2B assenta maioritariamente nas relações entre diferentes interlocutores e a Comunicação tem um papel essencial, que acrescenta valor às empresas, tornando-as mais competitivas.”

O InterComm integra, de uma forma complementar, a experiência empresarial nacional e internacional, o conhecimento académico e técnico, a informação estatística e o contacto com o mercado em estudo, através do inquérito realizado a mais de 120 empresas nacionais B2B exportadoras de diferentes setores, dimensões e maturidades.

Partilhe esta página

Campo Obrigatório