Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
24 de Janeiro 2020

Brexit - PIB do Reino Unido cresceu 0,1 por cento nos 3 meses até novembro de 2019

AICEP

Reino Unido

Segundo o Office for National Statistics (ONS), nos meses de setembro, outubro e novembro de 2019, o PIB do Reino Unido cresceu cerca de 0,1 por cento, menos 0,8 por cento comparando com o período homólogo do ano anterior.

Este resultado pode ser explicado por um crescimento do setor de construção (1,1 por cento) , pelo enfraquecimento dos serviços (0,1 por cento) e a fraca performance do setor produtivo ( menos 0,6 por cento), que apresenta decréscimos pelo segundo trimestre consecutivo.

O crescimento do setor dos serviços nos meses em questão, suportado sobretudo pelo setor imobiliário, foi o mais baixo desde os 3 meses até dezembro de 2017. Por outro lado, a queda do setor produtivo, a mais baixa desde dezembro de 2018, deveu-se principalmente ao decréscimo da produção de produtos farmacêuticos, em 6,2 por cento. Porém, a indústria da eletricidade, gás e ar condicionado cresceu em 0,6 por cento. Adicionalmente, o crescimento das infraestruturas (3 por cento) e do private commercial (1,8 por cento) levaram aos bons resultados do setor da construção neste período.

O crescimento económico no período em análise ultrapassou as expectativas iniciais, apresentando ambos um crescimento de 0,1 por cento. Contudo, em novembro o PIB caiu 0,3 por cento, conduzido por fortes decréscimos (i) nos serviços (menos 0,3 por cento), devido a quebras em investigação e desenvolvimento (I&D) (0,07 por cento); e (ii) na  produção (menos 1,2 por cento), fortemente sustentados por falhas na produção de equipamentos de transporte, de químicos e alimentar. Por outro lado, os resultados positivos no setor da construção, que cresceu 1,9 por cento, atenuaram estes efeitos, devido ao crescimento em construção privada (4,6 por cento) e em reparação e manutenção não habitacional (3,1 por cento).

Segundo Rob Kent-Smith, head of GDP do ONS, o crescimento económico do Reino Unido tem vindo a desacelerar, atingido, em 2019, os valores mais baixos nos meses de setembro, outubro e novembro desde 2012.

Campo Obrigatório