Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
26 de Abril 2021

Alemã RFA vai produzir foguetões em Portugal

AICEP

Multimercado

RFA, empresa alemã líder do setor espacial, em parceria com o CEiiA, chegam a acordo com a AICEP para desenvolver e produzir sistemas de lançadores espaciais em Portugal.
 
A empresa Rocket Factory Portugal LDA Unipessoal, uma subsidiária da empresa alemã Rocket Factory Augsburg AG, produtora de lançadores espaciais, chegou a acordo com a AICEP para um contrato de desenvolvimento e produção de sistemas para o seu veículo RFA ONE, numa joint-venture com o CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento, com sede em Matosinhos. O anúncio ocorreu no evento “Space in the Recovery of Portugal and Europe”, em Lisboa, a que se seguiu uma visita à ilha de Santa Maria, nos Açores, este fim-de-semana. 
 
Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, refere que a instalação da RFA Portugal abre uma nova fase na estratégia portuguesa para o Espaço e um novo momento de utilização eficaz dos sistemas espaciais na recuperação de Portugal e da Europa. O desenvolvimento de micro-lançadores espaciais na Europa é um passo criticamente relevante para fomentar a autonomia e resiliência europeias no espaço e para ajudar a promover o emprego qualificado, juntamente com novos mercados para fomentar a transição verde das nossas sociedades em articulação com as oportunidades emergentes da transição digital. É um passo em frente no “Novo espaço europeu para as pessoas”.
 
“Estamos a atravessar uma fase muito empolgante no sector europeu do Espaço. Estão a formar-se novos mercados que novas e jovens empresas querem conquistar comercialmente. Uma série de startups estão a desenvolver micro-lançadores espaciais em todo o mundo. Estou convencido de que este mercado de custos competitivos de lançadores espaciais fabricados industrialmente será altamente lucrativo. É por isso que estou muito satisfeito por iniciar esta joint-venture entre a Rocket Factory Augsburg e a CEiiA para o design e industrialização de micro-lançadores espaciais em Portugal. Portugal é um País emergente no sector espacial europeu especialmente na área dos micro-lançadores espaciais. Estou muito ansioso para arrancar o trabalho", sublinha Marco Fuchs, Membro do Conselho de Administração da RFA e CEO da OHB SE, um dos maiores integradores de sistemas espaciais da Europa. 
 
“É com enorme prazer que damos as boas-vindas à RFA em Portugal. Este projeto de investimento é um importante passo para colocar Portugal na vanguarda da inovação numa área tão pioneira como o desenvolvimento de lançadores espaciais, provando que o talento é uma das vantagens competitivas do País. Há uma década, Portugal estava a começar a lançar o sector aeronáutico. Agora, estamos a entrar numa nova era, ao plantar as primeiras sementes da Indústria Espacial no País. Estamos a lançar a Era Espacial!”, afirma o Presidente da AICEP, Luís Castro Henriques.    O âmbito do projeto prevê a produção do conjunto de estruturas primárias para microlançadores, nomeadamente, a Payload Fairing (PF), o Kick Stage (KS), incluindo as estruturas para suportar um sistema de propulsão, e os Separation Interface Flanges (SIF) que conectam os diferentes estágios do veículo (incluindo o KS e o PF). O Consórcio prevê realizar um investimento total de 9 milhões de euros durante um período de 3 anos. 
 
“Estamos honrados por desempenhar um papel tão vital na indústria espacial portuguesa. A PT Space está a fazer um trabalho fantástico na estratégia espacial. A parceria apoiada pela AICEP irá permitir o desenvolvimento de lançadores espaciais em Portugal, alavancando a pool de talentos altamente qualificados existente em Portugal, combinado com o know-how da industrialização da Alemanha”, refere Jörn Spurmann, Diretor Comercial da RFA e Diretor Executivo da RFA Portugal.
 
Já Stefan Brieschenk, Diretor de Operações da RFA, acrescenta: “O desenvolvimento das estruturas associadas ao Orbital Stage, Payload Fairing e o Kick Stage são sistemas fundamentais nos lançadores espaciais, para colocação de cargas em órbita. O conceito de produção em série é novo para a indústria de lançadores espaciais e estamos entusiasmados por trilhar esse caminho com o nosso parceiro de desenvolvimento português, o CEiiA, alavancando o seu conhecimento incomparável no que diz respeito ao desenvolvimento de produtos compósitos ultracompetitivos.”

“Estamos neste momento a iniciar a fase de prototipagem do demonstrador orbital em conjunto com a RFA Portugal no âmbito do programa C-STS da ESA com base no grande apoio da Agência Espacial Portuguesa, PT Space. O início deste contrato com o desenvolvimento destes complexos componentes espaciais para a produção em série e qualificação de estruturas compostas de lançadores é o próximo passo natural. Estamos felizes em contribuir para a visão da RFA e muito felizes por termos sido selecionados para enfrentar este desafio extraordinário” diz Tiago Rebelo, Diretor Técnico do CEiiA. 

Partilhe esta página

Campo Obrigatório