Passar para o conteúdo principal
Campo Obrigatório
15 de Junho 2020

AICEP lança primeiro estudo sobre setor dos Business Services

AICEP

Portugal

A AICEP lança o primeiro estudo detalhado sobre o setor dos Business Services em Portugal, desenvolvido pela Agência em colaboração com a IDC Portugal e a NOVA – IMS. Assim, organiza o webinar intitulado “Apresentação do Estudo - Business Service Centres 2019”, no dia 16 de junho, às 15h30.

Portugal é hoje um dos países a nível europeu com maior crescimento de Business Services no seu território. A relevância do setor para o desenvolvimento económico do país, tem sido fortemente impulsionada pelo IDE, que nos últimos anos, tem apostado num setor caracterizado por empregar talento cada vez mais qualificado e que exporta a maioria dos serviços que presta.

A AICEP tem vindo a acompanhar o crescimento na área dos Centros de Serviços, cada vez mais especializados e de maior valor acrescentado. Desde 2013, a AICEP acompanhou a abertura de 80 novos Centros, incluindo Centros de Desenvolvimento, Competências, Tecnológicos, de Software e Engenharia, num setor que já significa mais de 60 mil postos de trabalho - de emprego qualificado e, em muitos casos, altamente qualificado.

Neste contexto, a AICEP realizou um estudo, em parceria com a IDC Portugal e a NOVA Business School, que teve como objetivo a caracterização atual e perspetivas de evolução do setor. Desta colaboração resulta a primeira edição do estudo Business Service Centres 2019.

A sessão é em português e a participação na mesma é gratuita. Mais informações aqui.

 Das conclusões mais relevantes do estudo, destaca-se o seguinte:

  • O setor dos Business Services tem tido um crescimento assinalável nos últimos dez anos, caracterizado por empregar talento cada vez mais qualificado e exportando a maioria dos serviços que presta. A maioria dos Centros opera em mais de uma língua (85 por cento), havendo uma média de 5 línguas e alguns casos a operar em mais de 20 ou 30 línguas. Assim, não é de surpreender que mais de metade dos Centros alcance uma cobertura mundial.
  • As regiões de Lisboa e Porto têm sido destinos mais atrativos para este tipo de operações nomeadamente, para Centros de Serviços Partilhados, BPO - Business Process Outsourcing e Centros de Competência. Apesar de as grandes regiões ainda serem as mais procuradas, os investidores começam a descobrir novas cidades, nomeadamente Aveiro e Braga e outras localizações no Norte, Centro e Sul do País.
  • O Investimento Direto Estrangeiro tem sido determinante para o crescimento do sector, consubstanciado cada vez mais em atividades de elevado valor acrescentado, níveis crescentes de robotização, formação e diversidade linguística. Nos últimos anos, Portugal recebeu Centros de grandes empresas internacionais, como a BMW em parceria com a Critical Software, Cloudflare, Natixis, Bose, Air Liquide, Fujitsu, Grünenthal, Thalès, Nokia, Siemens e Bosch, para citar apenas alguns mais recentes.
  • A qualidade e disponibilidade do talento e a competitividade são os fatores de atratividade do País que mais se evidenciam na decisão de localização. Muitas empresas referem que a escolha de Portugal não assenta somente na variável custo, até porque há várias localizações que poderiam preencher este critério, mas sim pelo resultado da análise ponderada da produtividade global que diferencia Portugal. De acordo com o estudo, o talento português é reconhecido por ser flexível, empenhado, altamente qualificado e focado na qualidade, com as mais recentes tendências a destacar os horários flexíveis, possibilidade de trabalho remoto e mobilidade.
Campo Obrigatório